INCLUSÃO: TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA E MÚLTIPLA COM SEVERAS LIMITAÇÕES MOTORAS.

MENINA-COM-PARALISIA-CEREBRAL-USANDO-ÓCULOS-E-SORRINDO-EM-UMA-CADEIRA-ADAPTADA.jpg July 2, 2014 276 × 183

TECNOLOGIA ASSISTIVA PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA E MÚLTIPLA COM SEVERAS LIMITAÇÕES MOTORAS.

Os indivíduos com deficiências físicas, múltiplas e motoras mais graves podem ter o seu acesso ao processo de aprendizagem facilitado pelo uso de adaptações físicas, órteses e próteses que substituem ou melhoram o funcionamento da função afetada.
De acordo com a classificação HEART (Horizontal European Activities in Rehabilitation Technology), a qual é apresentada de forma adaptada no documento EUSTAT (Empowering Users Through Assistive Technology), os auxílios prestados a pessoas com limitações motoras podem ser classificados em:

 

  • AUXÍLIO PARA A VIDA DIÁRIA: Talheres modificados, suportes para utensílios domésticos, roupas desenhadas para facilitar o vestir-se e despir-se, com abotoadores adaptados e recursos para transferência e apoio, Material pedagógico adaptado como tesoura, lápis engrossado, planos inclinados, adaptações para virar páginas de cadernos e livros e jogos com imã, velcro e outros materiais.
  • COMUNICAÇÃO AUMENTATIVA E ALTERNATIVA:  Uso de vocalizadores e pranchas de comunicação.
  • ACESSIBILIDADE AO COMPUTADOR: Teclados adaptados; teclado virtual com e sem predição de palavras, expandido, reduzido e colmeia para teclado, Mouses adaptados: joysticks, acionadores e mouses que podem ser controlados por diversas partes do corpo como ocular, pedal e capacete com ponteira, Equipamentos de saída: síntese de voz, monitores especiais, leitores de tela.
  • SISTEMA DE CONTROLE DO AMBIENTE:  Controles remotos, acionados por diversas partes do corpo, para ligar e desligar aparelhos como a luz, telefone, televisores, ventiladores, abrir e fechar portas, acionar sistemas de segurança e realizar e receber chamadas telefônicas.
  • ADEQUAÇÃO POSTURAl:  Cadeiras de rodas, classes adaptados e encostos para ajuste da postura
  • PROJETO ARQUITETÔNICO DE ACESSIBILIDADE:  Colocação de rampas e elevadores nos ambientes, banheiros e mobiliários adaptados.
  • ÓRTESES E PRÓTESES:  Para a mobilidade (próteses), para a função manual (abdutores para a escrita, digitação e utilização de talheres) e para a correção postural.
  • AUXÍLIO NA MOBILIDADE:  Bengalas, muletas, andadores, cadeiras de rodas elétricas e manuais e Scooters
  • ADAPTAÇÃO EM VEÍCULOS:  Particulares e coletivos

Por outro lado, quando falamos em deficiências múltiplas nas escolas regulares, a maior parte dos professores temem a inclusão de alguns alunos como no caso da surdocegueira.

 

 

A surdocegueira é uma deficiência complexa que cria desafios extremos na comunicação, no desenvolvimento de relações interpessoais, comportamento, integração sensorial, desenvolvimento motor e cognitivo.
Estes indivíduos necessitam de profissionais que possam comunicar-se com eles e façam a intermediação com o mundo que os rodeia, ou seja, informando sobre tudo que acontece de forma a acabar com o vazio da privação sensorial.
Sendo assim, na escola, é imprescindível o uso de recursos como alfabeto manual para surdocego (alfabeto dactilológico), teclado adaptado em Braille, tábua de ressonância, tabelas alfabéticas, Tellatouch e Tadoma.

ativi614

Grupo formado por professores para divulgação de trabalhos na área da educação especial.