INCLUSÃO: A IMPORTÂNCIA DOS RECURSOS DIDÁTICOS NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

IMAGEM DE UM MENINO COM SÍNDROME DE DOWN SORRINDO E DEITADO SOBRE O GLOBO TERRESTRE

 

A IMPORTÂNCIA DOS RECURSOS DIDÁTICOS NO PROCESSO DE ESCOLARIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

Podemos considerar como recursos didáticos, todo o material utilizado como auxílio e suporte ao processo de escolarização de alunos que apresentam déficit cognitivo.

Uma sala com recursos didáticos variados é mais motivadora e menos cansativa pois, a aula tradicional, se apoia na transmissão de conhecimentos e informações, incentiva a imitação que leva a submissão e a repetição e, na maioria das vezes, as aprendizagens acabam não sendo significativas.

Nesta perspectiva, o professor elege o que ele quer transmitir, deixando de lado a criatividade, e investe em competências mecânicas. As necessidades dos alunos não são atendidas e eles acabam por usar uma pequena parte de sua capacidade de aprendizagem.

Quando pensamos em uma atividade, como educadores, temos um esquema e um objetivo claro e definido em nossa mente. Contudo, se não levarmos em conta as habilidades, competências, interesses e possibilidades dos nossos alunos pode ser que este esquema que elaboramos não esteja de acordo com o esquema deste aluno.

Alunos com déficit cognitivo necessitam de estratégias de aprendizagem diferenciadas pois uma atividade elaborada para um aluno pode não funcionar com outro. O ser humano é único.

Para quem apresenta déficit cognitivo, é mais fácil adquirir habilidades e construir conceitos e conhecimentos através de atividades relacionadas com a sua realidade, com o seu dia a dia e com objetos e elementos que fazem parte do seu cotidiano.

Com o uso de recursos didáticos diferenciados, o aluno passa a ser o protagonista da sua aprendizagem e não um mero receptor passivo.

A aprendizagem é um processo interno e pessoal que implica na construção ativa do conhecimento e que progride no tempo de acordo com os interesses e capacidades de cada um.

Os materiais utilizados devem proporcionar condições do aluno associar uma nova informação ao que já sabe, ou seja, quando consegue associar o novo conhecimento a um aspecto importante da estrutura do conhecimento que ele já possui.

O material escolhido tem que ter uma sequência lógica, com conceitos relevantes e com uso de organizadores para servir de ancoradouro para apoiar os conhecimentos apresentados.

Os materiais e atividades tem que ser pensados para cada crianças para que tenha validade, eficiência e eficácia.

 

ativi614

Grupo formado por professores para divulgação de trabalhos na área da educação especial.