INCLUSÃO: TEXTOS ADAPTADOS – PARTE 2

TEXTO GOL DESCALÇO

 

TEXTOS ADAPTADOS – PARTE 2

 

TEXTO GOL DESCALÇO

 

54

 

TEXTO EM WORD

 

GOL DESCALÇO

55

 

TEXTO EM WORD

 

LISTA DE COMPRAS

57

 

58

 

59

 

TEXTO EM WORD

 

MACACO

O MACACO ZICO

60

 

61

 

TEXTO EM WORD

 

O NAVIO DE VIVIANE (2)

62

 

63

TEXTO EM WORD

 

O NAVIO DE VIVIANE

64

TEXTO EM WORD

 

O RECADO DE SUZANA

67

TEXTO EM WORD

 

O SÍTIO DO TIO SALOMÃO

69

 

70

TEXTO EM WORD

 

O TATU DA RUTE PRONTO

71

TEXTO EM WORD

O TRENZINHO NICOLAU

72

 

73

TEXTO EM WORD

 

OLHE O ANÚNCIO

74

 

75

TEXTO EM WORD

 

O PRESENTE DE DANIELA

76

TEXTO EM WORD

TITA

77

 

78

TEXTO EM WORD

 

ROBOLINO

79

 

80

TEXTO EM WORD

 

PALITO E PIRULITO

81

 

82

 

TEXTO EM WORD

TROMBINHA E O CIRCO

 

 

Read More

INCLUSÃO: O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ESCOLARIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM DIFICULDADES E DEFICIÊNCIAS NA APRENDIZAGEM

IMAGEM DE UM QUADRO NEGRO MAS COM A CARICATURA DE UM PROFESSOR APRESENTADO COMO UM COMPUTADOR

 

O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA ESCOLARIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM DIFICULDADES E DEFICIÊNCIAS NA APRENDIZAGEM

 

O uso das TICS, no ambiente escolar, proporciona novas formas de interação entre professores e alunos que são independentes de espaço e tempo. Chats, e-mail, blogs, webquest, livros didáticos virtuais, softwares educativos, tecnologias assistivas e fóruns de discussão podem tornar o ensino cada vez mais atraente e eficiente.

Estas novas maneiras de ensinar extrapolam os limites físicos da sala de aula e oferecem um novo espaço para o desenvolvimento de abordagens educacionais que enriquecem a aprendizagem.

A utilização de recursos tecnológicos pode remover barreiras que impedem a aprendizagem como de impressão, de comunicação, de resolução de problemas, de organização. Os alunos com alguma necessidade especial, pela falta de conduta planejada, têm dificuldades em selecionar adequadamente os estímulos, de separar os aspectos relevantes dos irrelevantes para a execução de uma atividade e de planejar sua ação para a obtenção de um resultado satisfatório.

As dificuldades de leitura podem ser superadas ou amenizadas com o uso de livros em áudio, computadores que falam, filmes e vídeos legendados, softwares de mapeamento, hipertextos e hipermídia. Na escrita, podemos suprir as falhas destes alunos com editores de texto, dicionários, ferramentas de montagem de texto, corretores de ortografia e gramática e equipamentos para gravação de voz.

As falhas na comunicação podem ser remediadas com uso de comunicação aumentativa e alternativa, manipulação gráfica, softwares para criar apresentações, email, sistemas de informação sonoros e sintetizadores de voz.

As dificuldades na resolução de problemas podem ser superadas pelo uso de calculadoras, tabelas financeiras e de cálculo e com o uso de programadores de gráficos. Além disso, podemos ajudar estes alunos na organização diária com os recursos de organizadores pessoais, calendários eletrônicos e lembretes eletrônicos. Os hábitos de estudo podem ser incrementados por softwares que os ajudem a resumir e a organizar gráficos e informações.

Em resumo, podemos incrementar a aprendizagem destes alunos incentivando as atividades de pesquisa através do uso de CD-ROM de livros indicados, com a consulta a arquivos na internet, por meio de aulas em laboratórios de informática e com visitas a museus e bibliotecas os quais não eram possíveis antes do advento da tecnologia.

A tecnologia assistiva tem sido uma alavanca para o processo de ensino e aprendizagem de alunos que apresentam necessidades especiais. De acordo com a Portaria 142/2006, do Comitê de ajudas técnicas, esta pode ser definida como “uma área do conhecimento de característica interdisciplinar que engloba produtos, recursos, metodologias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade relacionada à participação das pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social.”

Com estas colocações podemos dizer que usando a tecnologia podemos preparar um sujeito que saiba desenvolver o pensamento crítico, ou seja, que seja preciso, mentalmente aberto, que saibam dominar a impulsividade, sejam sensíveis aos sentimentos dos outros, sejam flexíveis nas suas idéias, conceitos e opiniões, saibam procurar alternativas abordando as situações de forma global e não fragmentada, tenham a capacidade de analisar uma situação e de se manterem bem informado.

Conhecer, aplicar e utilizar de maneira correta as tecnologias de informação e de comunicação, dentro e fora do ambiente escolar, é fator determinante para uma inclusão escolar com qualidade, pois estas nos proporcionam as condições necessárias para ampliar as suas oportunidades escolares e pessoais, adequar o processo de escolarização as necessidades e ao ritmo do aluno e, acima de tudo, nos dá condições de inovar, criar e recriar tornando o ensino mais eficiente e efetivo.

Contudo para a utilização das TICS no ambiente escolar, temos que ter um embasamento teórico que nos possibilite usar estas a favor da educação a ponto de criar um ambiente de aprendizagem favorável que realmente leve a troca de conhecimentos e propicie a interação, disponibilizar os recursos e equipamentos necessários, organizar a gestão acadêmica para que esta tecnologia se desdobre em inovação e qualidade e escolher recursos que realmente possam potencializar e/ou alterar as práticas pedagógicas.

 

 

Read More